Psicólogo Renato Junior

O que é um acompanhamento psicológico?

Psicoterapia (ou acompanhamento psicológico)  vem da palavra therapia;  que significa tratar, cuidar e da palavra psique que se refere à mente. Psicoterapia é um processo de busca e ajuda, de auto-conhecimento e de desenvolvimento pessoais. Este processo de auto-conhecimento traz ao paciente significantes benefícios, tais como: redução do nível de estresse, melhoria das relações interpessoais e sociais, resolução de conflitos internos, bem como explicações para os seus sentir, pensar e agir.

 

Por meio da psicoterapia, o paciente aprenderá a lidar com as suas crises pessoais, frustrações, conflitos conjugais e familiares, ansiedades/angústias, depressões, vazios, perdas e lutos, distúrbios psicossomáticos, problemas nas transições entre as fases da vida, etc. Contudo, faz-se necessário destacar que psicoterapia requer um desejo do paciente para o tratamento. Infelizmente, sem esse desejo, o trabalho não é possível.  Terapia envolve comprometimento de ambas as partes, terapeuta e paciente!

Consulta inicial ou primeira entrevista

 

As primeiras entrevistas são muito importantes. Nelas você observará como se sente comigo  e eu observarei se sou a pessoa indicada para lhe ajudar . Durante esta consulta, buscarei compreender suas dificuldades  e também suas qualidades. Serei capaz de lhe dar um retorno sobre o que penso estar acontecendo, bem como o que acredito que deva ser feito para que você alcance os seus objetivos.

 

Será um trabalho mútuo. Ambas as partes deverão ter o desejo sincero de realizarem esse trabalho.  Sem esse desejo, os resultados não acontecem.  Terapia envolve comprometimentos emocionais, mentais, horários e financeiros. Em assim sendo, você deve ser cuidadoso(a) ao escolher  o seu terapeuta. 

Acompanhamento de crianças e adolescentes

 

Se você for criança ou adolescente, antes de começarmos o seu tratamento eu terei uma entrevista com os seus pais ou responsáveis. Nessa entrevista eu procurarei ouvir o que eles têm a dizer a seu respeito, bem como os instruirei sobre o seu tratamento; sempre de forma a não comprometer a nossa confidencialidade  e a sua privacidade. Antes de conversar com seus pais ou responsáveis, eu procurarei expor a você o que será falado.

 

Você será informado, da melhor forma possível, sobre tudo que for trazido na entrevista. O meu compromisso de confidencialidade é com você. Somente em situações onde eu julgue que há grande  risco de você vir a se machucar ou a machucar a alguém é que eu entrarei em contato com seus responsáveis e os colocarei a par da minha preocupação.

Frequência das consultas

 

As consultas acontecem com uma frequência que pode variar de uma vez por semana  até cinco vezes  por semana; dependendo do caso em questão, bem como da disponibilidade do paciente ao tratamento. As consultas têm duração de 40 minutos contínuos, onde o paciente é convidado a falar de suas dificuldades.  

Duração do tratamento

 

A duração do tratamento varia de caso para caso. Em geral o paciente determina até quando quer continuar o seu tratamento.  Porém,  caso o terapeuta  verifique a necessidade de contínuo, ele irá informar ao paciente a importância que o seu tratamento tem, bem como aconselhará a continuação do mesmo.

 

Não se esqueça que é a sua vida que está em jogo e ela vale todo o esforço da sua parte. Nem sempre a terapia será agradável. Você irá se deparar com questões pessoais difíceis e isso poderá trazer um certo desconforto.  Com o tempo, contudo, você verá que vale a pena, pois você vale a pena!

Psicólogo Renato Junior

Infantil e Adulto

CONTATO: (77) 98862-3747

CRP 03/12.462.

Direitos do paciente

 

É de direito do paciente decidir se quer interromper sua terapia ou não. Procurarei trazer e discutir os motivos por detrás de tal decisão com você pessoalmente. Espero que possamos encontrar qual está sendo a sua dificuldade e superá-la, a fim de que seu acompanhamento continue a lhe oferecer  benefícios.  O paciente tem o direito de trocar de terapeuta se assim vier a desejar.

 

Eu me colocarei a disposição de buscar ajudá-lo a superar o problema em questão, mas, caso eu não consiga, me disponibilizo a dar referências de outros(as) profissionais que possam lhe ajudar. Lembre-se de que sempre buscarei o que for de melhor para você! Uma vez interrompendo sua terapia, o paciente tem o direito de decidir recomeçá-la a qualquer momento que ele assim desejar e ficarei muito feliz em puder ajudá-lo novamente.  É de direito do paciente ter tudo o que fora conversado em terapia guardado entre nós (eu e o paciente).

 

Jamais trarei para fora do "setting" algo que diga respeito ao paciente apenas. Trata-se do sigilo profissional, o qual procuro seguir rigorosamente. As nossas conversas pertencem a você e não a mim. Assim sendo, somente você poderá compartilhá-las com outras pessoas. Caso venha a ser necessária uma discussão sobre o seu caso com um outro profissional (por exemplo, médicos, outros psicólogos, assistentes sociais,etc), requererei, se possível por escrito, uma autorização antes da sua parte.